Após cobrança do movimento sindical, Itaú amplia reembolso de sessões de terapia

Em outubro do ano passado, em plena pandemia, banco havia reduzido pela metade o número de sessões de terapia reembolsáveis pela Fundação Saúde Itaú, de 48 para 24

O Itaú atendeu reivindicação do movimento sindical e comunicou que o número de sessões de terapia reembolsáveis através da Fundação Saúde Itaú será ampliado de 24 para 40 sessões de terapias como psicologia, terapia ocupacional e fonoaudiologia. Em outubro do ano passado, em plena pandemia de coronavírus e sem qualquer negociação ou aviso prévio, o banco havia reduzido o número de sessões reembolsáveis pela metade, de 48 para 24. 

“A ampliação no número de sessões reembolsáveis é resultado direto da cobrança e pressão feita pelo Sindicato. Não é benefício. É conquista. Se faz necessário deixar isso muito claro, uma vez que não é explicitado pelo banco no seu comunicado”, diz o dirigente do SPBancários e bancário do Itaú, Sergio Francisco. 

CLIQUE AQUI e leia a matéria com a cobrança junto ao Itaú 

“A saúde dos trabalhadores deve ser uma prioridade para qualquer empresa, sobretudo em um setor em que os índices de adoecimento em decorrência da atividade laboral são alarmantes. Obviamente, essa prioridade foi deixada de lado, em plena pandemia, quando o Itaú cortou pela metade o número de sessões. Apesar de não ter retomado ao número anterior, de 48 sessões, a ampliação para 40 sessões reembolsáveis é uma importante conquista da organização dos bancários e bancárias do Itaú”, conclui o dirigente. 

O novo limite de sessões reembolsáveis começou a valer no dia 1 de janeiro e não necessita de qualquer comprovação de diagnóstico. 

Fonte: SPBancários com edições do SeebJundiaí

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email