Saúde Caixa: Conselheiros eleitos entregam carta de repúdio à Caixa

A empresa desrespeita o Acordo Coletivo, inviabilizando o trabalho dos conselheiros, cuja principal atribuição é acompanhar a gestão do plano

Depois de dois adiamentos, ocorreu na última quinta-feira (26) a reunião do Conselho de Usuários do Saúde Caixa. Os conselheiros eleitos que integram o colegiado apresentaram uma carta na reunião em que repudiam a conduta da Caixa nos últimos meses, que tem desrespeitado pontos do acordo coletivo de forma recorrente.

Os conselheiros eleitos denunciam que estão encontrando sérias dificuldades de acesso às informações financeiras e operacionais do Saúde Caixa. “Até o momento não foi entregue o relatório atuarial referente a 2017/18 e somente hoje (26), depois de muita cobrança, foram apresentadas as informações financeiras de 2016 e 2017, com o compromisso de enviar os arquivos das apresentações (Power Point) por e-mail. Precisamos dessas informações para que possamos exercer uma das nossas principais atribuições, acompanhar a gestão financeira do plano, em especial nesse momento de tantos ataques a direitos adquiridos, como o modelo de custeio”, ressalta a conselheira eleita Ivanilde Moreira.

Cobraram também a melhoria urgente no atendimento aos usuários, que a partir da implantação da central terceirizada e a extinção dos atendimentos presenciais nas Gipes, vem acumulando reclamações. No caso dos colegas idosos, a situação é ainda pior, pois muitos não têm familiaridade com as novas tecnologias e dependem exclusivamente de atendimento presencial ou telefônico. Os representantes da Caixa afirmaram que a empresa contratada alocou mais 61 pessoas para o 0800 e houve a segmentação do atendimento. Segundo à Caixa essas duas medidas, adotadas a partir de 09 de abril último, já estão impactando na redução do tempo de espera e resolutividade das demandas.

Sobre o relatório atuarial, eles afirmaram que o processo de contratação da empresa encarregada da elaboração foi recentemente concluído e os dados necessários para a realização do trabalho já estão sendo repassados a ela, mas vale lembrar que o relatório deveria estar pronto em 30 de novembro e apresentado com antecedência para ser debatido na última reunião do ano, pois seus dados servem para acompanhar o desempenho do plano ao longo do exercício seguinte.

Outro ponto que seria discutido refere-se à posição do superávit acumulado, mas a Caixa não trouxe as informações, pois alegou que está sendo feita “conciliação” contábil para fechamento dos números.

A próxima reunião está marcada para o dia 20 de junho.

fonte: Fenae

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *