Santander persegue funcionários por respostas em pesquisa “anônima”

Mais uma vez, o Santander persegue funcionários e funcionárias que deram respostas consideradas negativas em uma pesquisa interna supostamente anônima.

A pesquisa sobre clima organizacional e engajamento na área de TI (Geração Digital Santander), realizada em julho pela empresa externa Mercer, foi apresentada como anônima, mas, contraditoriamente, o trabalhador tinha que informar seu número de matrícula para respondê-la. E algumas respostas não agradaram a diretoria.

“Isso foi o suficiente para acabar com a tranquilidade dos trabalhadores”, diz o diretor do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Cássio Murakami.

“As lideranças dos GDs [dos departamentos Geração Digital Santander] fizeram os gestores das áreas questionarem os bancários sobre suas respostas, e mais do que isso, os gestores tinham que tentar reverter as respostas dos trabalhadores, para que fossem positivas ao banco”, relata.

Não é anônima e não é verdadeira
O dirigente questiona o propósito da pesquisa. “Se o banco de fato quer melhorar o clima organizacional de uma área ou departamento, deve levar em consideração todas as respostas, principalmente as que apontam problemas no setor. Mas se o que ele quer são apenas elogios, então a consulta não tem um propósito verdadeiro”. Cássio também destaca que a consulta não é anônima como se apresenta: “Se é anônima, como o banco chegou aos locais onde as respostas não foram de agrado da diretora?”, indaga.

Ele ressalta ainda que não é a primeira vez que o Santander faz isso, pois o mesmo ocorreu com outra consulta realizada em 2019.

“O banco é reincidente. Não é a primeira pesquisa interna apresentada como ‘anônima’ que depois resulta em assédio aos trabalhadores dos departamentos onde a avaliação não foi positiva. Isso é inadmissível e já cobramos do banco que pare com essa perseguição, e que realize pesquisas de fato anônimas”, informa.

Cássio orienta os bancários e bancárias que se sentirem assediados por conta da consulta, que denunciem ao Sindicato de sua base. 

Fonte: Bancários SP

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email