SANTANDER - MANIFESTAÇÃO EM JUNDIAÍ

Os bancários do Santander e do Real protestaram em todo o Brasil na manhã desta quarta-feira, dia 18, pelo fim das demissões, pela assinatura dos aditivos para os funcionários de ambas as instituições, pela aplicação das alternativas apresentadas pelo movimento sindical para evitar demissões e também pelo pagamento de uma PLR mais justa aos bancários.

Em Jundiaí, houve manifestação em frente à agência Centro, onde foram distribuídos materiais aos clientes, alertando que as demissões aumentam a precarização no atendimento e filas, além de não contribuir para a saída da crise econômica. Os dirigentes percorreram as agências do Santander e Real, distribuindo materiais e conversando com clientes e funcionários.

 

“No nosso boletim aos clientes, destacamos também a publicação dos dois balanços publicados pelo banco, alertando que o banco sumiu com 2 bilhões de reais do balanço e refletindo diretamente no pagamento no adicional da PLR. É possível que tenhamos novas manifestações com paralisações”. – destacou Natalício Gomes da Silva, diretor do Sindicato e funcionário do Santander-Real.



VEJA ABAIXO O HISTÓRICO DO PROBLEMA

 

No final de 2008, o Banco Santander adquiriu o Banco Real, e desde o começo de 2009, o grupo já demitiu mais de 400 funcionários em todo o país. Os trabalhadores do banco Santander-Real estão em luta pela garantia de empregos e direitos de todos durante a fusão entre as duas empresas, denunciando o ato desrespeitoso e absurdo do banco espanhol de demitir em meio a um processo de negociação com o movimento sindical bancário que visa exatamente encontrar alternativas para evitar a dispensa de trabalhadores.

O Santander no Brasil representa cerca de 20% do lucro mundial do banco. Em 2008, foram R$ 2,8 bilhões obtidos no país, fruto do empenho e da qualidade do trabalhador brasileiro. A recompensa, no entanto, veio na forma de demissões e sobrecarga de trabalho para os funcionários. Além disso, a diminuição de funcionários faz com que piore a qualidade do atendimento e aumente as filas para os clientes e usuários do Santander.

 

SANTANDER SOME COM R$ 2 BILHÕES DO LUCRO DO BANCO

 

Como se não bastasse, o Santander publicou dois balanços e para surpresa geral, os números não batem, ocorrendo uma brusca diminuição do lucro nos dois últimos meses do ano. O presidente Emilio Botin gabou-se de que o Brasil respondeu por 20% resultado global, ou seja, cerca de R$ 5,33 bilhões. E por que o lucro publicado é de R$ 2,75 bilhões?

Vale lembrar que os lançamentos do balanço mostram um bom desempenho no crédito, nos serviços, nos produtos, pessoa jurídica e física e não há qualquer indicador de prejuízo ou de resultado ruim. Os ativos passaram de R$ 116 bilhões para R$ 340 bilhões. Então, por que o balanço não confirma um resultado de R$ 4 bilhões? Além disso, o banco lançou um ágio de R$ 26,3 bilhões pela compra do Real e amortizou R$ 571 milhões no exercício.

A diminuição do lucro “camuflado” provocou indignação e protestos dos funcionários, pois os funcionários terão prejuízos no pagamento da Participação dos Lucros e Resultados, acordado em Convenção Coletiva de Trabalho. Em situação contrária, os acionistas não serão afetados, pois os valores que serão distribuídos como dividendos e juros sobre capital (isento de IR) foram estabelecidos para não prejudicá-los! Que vergonhoso!

 

 

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email