ATUALIZE O SEU CADASTRO

Santander continua com seu pacote de maldades

Depois de frustrar seus funcionários com o adiamento do pagamento da variável, agora o banco apronta mais uma. Com um comunicado intitulado “Novo modelo mensal de compensação de horas extras”, o Santander diz que a maior parte das horas extras serão compensadas.


Sem qualquer preocupação com a representação sindical dos bancários, o banco informa que está fazendo um acordo individual com cada um dos seus trabalhadores, e pagará somente 30% das horas extras em dinheiro. Os 70% restantes devem ser compensados com folgas, preferencialmente na mesma semana em que foram feitas e por um “preço” mais barato, decidido pelo próprio Santander, que determinou que cada hora extra será compensada com uma hora de folga.


Mas o mais absurdo é que estas folgas podem acontecer durante o intervalo para alimentação, 15 minutos para bancários de 6 horas e uma hora para bancários de oito horas. Já as horas extras que não forem compensadas na semana, devem ser “folgadas” no restante do mes, ao “preço” de uma hora e meia de folga a cada hora extra feita, o que não é nenhuma bondade do banco, pois este é o valor da hora extra paga em dinheiro.


Esta pérola, praticada frequentemente no ex-Real, tem mais problemas conhecidos pela categoria. As folgas são determinadas pelos gestores. São inúmeros os casos em que o bancário é “dispensado” para compensar a hora extra no meio do expediente, pois o direito de escolher o dia da folga não é dado ao trabalhador no comunicado.


O Sindicato lembra um velho dito popular, muito usado no comércio: quem paga mal, paga duas vezes. Esta prática de acordos individuais podem ser questionados na Justiça do Trabalho, pois existe reconhecida coação sobre a parte mais fraca, os trabalhadores. Outra forma de tentar reaver o dinheiro não recebido está na Comissão de Conciliação Voluntária, instrumento de negociação instaurada ente o Sindicato e o Santander, para tentar resolver as pendencias trabalhistas.

Por Irineu Romero Filho

Fonte: Sindicato dos Bancários de Jundiaí e Região

Compartilhe!