Presente de grego: governo Serra cria mais 9 pedágios no interior de SP

Nesta terça-feira (17), tem início a cobrança de pedágios em nove novas praças construídas nas rodovias das regiões de Bauru, Sorocaba e Campinas. Os avisos começaram há cinco dias, mas nas primeiras horas de cobrança os motoristas já reclamam do valor e do estado de conservação das estradas.

Algumas pessoas dizem que podem até perder o emprego por causa da nova cobrança. “Eu uso a rodovia direto para ir até Capivari buscar sementes” afirma o agricultor José Jorgete.”Às vezes nós fazemos a viagem de três a quatro vezes por dia”.

 O pedágio em Monte Mor, na região de Campinas, está bem no meio do caminho para esses agricultores. “São R$ 4,50 para ir e R$ 4,50 para voltar a cada viagem”, diz o outro agricultor Mário. “O pedágio está a 200 metros do terreno e para buscar as mudas são mais 200 m. Isso vai encarecer muito a mercadoria”.

 Outro ponto que também recebe um novo pedágio fica na Rodovia do Açúcar, na cidade de Rio das Pedras. Na região de Bauru, a Rodovia Marechal Rondon ganhou cinco praças de pedágios. Eles estão localizados na cidade de Conchas, Anhembi, Botucatu, Areiópolis e Agudos e a cobrança será feita nos dois sentidos. “Às vezes, eles exageram em um curto espaço vários postos de pedágio” afirma o empresário, Ricardo Volpin. O comerciante José Ferreira Silva é a favor da cobrança, desde que as estradas sejam bem conservadas. “Sou contra apenas o preço abusivo que é cobrado”.

 Por conta da nova tarifa, a situação de uma balconista é ainda pior. Ela mora em Anhembi e, como patrão vai buscá-la todo dia, o emprego está ameaçado. “Não sei se vai dar mais para a gente continuar vindo trabalhar. Por R$ 4,80 é muito caro. Isso é um absurdo”, afirma a balconista.

 O bancário Ubiratan do Amaral, que mora em Piracicaba e leva a mulher para o trabalho em Capivari, ficou surpreso quando recebeu o panfleto com o valor da tarifa. “Atualmente estou gastando em torno de R$ 340 por mês só de combustível, sem contar a depreciação do automóvel. Com o pedágio vou ter um gasto a mais em torno de R$ 140 por mês, que vai representar 42% a mais na despesa com a viagem de Piracicaba a Capivari”. O bancário reclama que o pedágio ficou pronto, mas as melhorias na estrada não. “A empresa fez uma maquiagem na rodovia, ela tampou alguns buracos, fez a sinalização de solo, pintou, mas não fez o recapeamento completo para deixar a rodovia em perfeitas condições para cobrar esse valor de pedágio”.

 Na região de Campinas os valores variam de R$ 3,10 a R$ 4 e as motos também pagam a metade do valor dos carros. “Nós já investimos dos primeiros seis meses R$ 25 milhões para a recuperação inicial dessas rodovias”, afirma o presidente da concessionária, Carlos Roma Júnior. “Nós vamos ter que fazer toda a recuperação do pavimento, as pessoas que estavam acostumadas a se utilizar da rodovia percebiam que ela estava em condições ruins. Nós já melhoramos e ainda serão feitas marginais, duplicações e colocação de passarelas, enfim, o motorista vai perceber as mudanças e condições mais seguras para essas rodovias”

Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos ABC

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email