ATUALIZE O SEU CADASTRO

Negociação avança e bancários do Itaú Unibanco conquistam PCR maior

Após pressão dos trabalhadores e diversas rodadas de negociação, o Itaú Unibanco melhorou sua proposta para o Programa Complementar de Resultados (PCR) em reunião com a Contraf-CUT realizada na tarde desta segunda-feira, 24, em São Paulo. O banco propôs um acordo de dois anos que pode dar aos bancários ganhos de até R$ 4,2 mil, com pagamentos em 2010 e 2011.

A proposta prevê o crédito de R$ 1,8 mil a título de PCR de 2010 no próximo dia 10 de junho. Na mesma data, os bancários receberiam também um valor de R$ 300 pelo sucesso da migração das agências do Unibanco para Itaú.

Em maio do ano que vem, os trabalhadores receberiam R$ 1,6 mil de antecipação do PCR de 2011. Eventuais diferenças seriam pagas até fevereiro de 2012.

A Contraf-CUT avalia que houve avanço nas negociações em relação à proposta inicial do banco, que previa o pagamento de R$ 1,6 mil, com desconto nos demais próprios de remuneração variável. O banco ainda chegou a propor que o crédito do PCR não era para todos.

Após resistência e pressão dos bancários, o banco recuou e garantiu primeiro o não desconto nos programas próprios e o pagamento para todos. Agora, aceitou também aumentar o valor do PCR.

“O avanço significativo conquistado nessa proposta representa o esforço e a participação de todos os sindicatos filiados à Contraf-CUT no processo de negociação”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Confederação e funcionário do Itaú Unibanco.

Diante dos avanços conquistados pela pressão dos trabalhadores, a Contraf-CUT orienta os sindicatos a realizarem assembleias dentro do menor prazo possível para aprovação da proposta, a fim de viabilizar o pagamento do PCR no dia 10 de junho. 

Fonte: Contraf-CUT

Compartilhe!