Mais um sábado sem descanso para funcionários do Santander

Sindicato acompanhou trabalho de bancários na agência centro. Banco viola Convenção Coletiva que há 57 anos conquistou os sábados livres.

A diretoria do Sindicato dos Bancários de Jundiaí esteve presente mais este sábado (18) na agência Santander do Calçadão em Jundiaí para acompanhar e protestar contra o trabalho de funcionários chamados pelo banco para trabalharem de ‘’forma voluntária’’.

Há três semanas o banco tem colocado 29 agências do país em funcionamento aos sábados utilizando seus funcionários para a prestação de serviço voluntário e educação financeira. Neste sábado o Sindicato também presenciou a fiscalização da Justiça do Trabalho.

De acordo com Sergio Kaneko, diretor de Comunicação do Sindicato, o banco usa os funcionários para fazer propaganda institucional, sem pagar hora extra e abrindo precedentes para que outras agências sigam a mesma linha do trabalho aos sábados. “É importante lembrar que há 57 anos nossa categoria conquistou os sábados livres. Fora isso, ou é dia descanso ou hora extra. Portanto, o banco está violando uma convenção coletiva decidida em nível nacional”, afirma. “Se querem mesmo ajudar a população com orientação financeira, deveriam fazer isso nas comunidades e dentro da jornada remunerada dos bancários, de segunda a sexta-feira”.

12 bilhões só em 2018
Com a digitalização dos serviços e o alto número de cortes nos bancos, os funcionários, temendo a demissão, estão trabalhando de forma voluntária para um banco que só em 2018 faturou R$ 12 bilhões. Cerca de 1200 bancários estão participando dessa atividade aos sábados. “O banco quer orientar a população, mas esquece de dar o exemplo, porque cobra juros e tarifas bancárias altíssimas de clientes e usuários”, lembra Douglas Yamagata, secretário geral do Sindicato. Ele informa que o Sindicato continuará acompanhando o processo e fará os encaminhamentos necessários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *