ATUALIZE O SEU CADASTRO

Internet faz cair despesa de bancos, mas serviços bancários sobem até 65%

A internet já é o principal caminho para as pessoas fazerem suas operações bancárias, mas seus benefícios nem sempre são repassados aos clientes, quando o assunto é a tarifa. É o que afirmam os órgãos de defesa do consumidor. 

Segundo essas instituições, apesar de o custo de uma transação ser até cem vezes mais caro em uma agência do que na rede mundial, os bancos elevaram os preços de parte de seus serviços. 

Entre abril de 2008 e junho de 2010, chegou-se a verificar reajustes de até 65,8% nos pacotes bancários, de acordo com o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec). 

Outro fator importante é o desconhecimento do próprio usuário sobre os benefícios da internet. Isso vale para o dia a dia: como evitar filas nas agências e fazer economia no pagamento de tarifas. Diversas não podem, por lei, ser cobradas se realizadas pela rede e pouca gente sabe disso. 

- O consumidor desconhece boa parte dos serviços disponíveis para não pagar tarifas. Mas os bancos também não repassam os ganhos com a internet, porque ainda vemos aumentos em algumas tarifas - disse a economista do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) Ione Amorim. 

Segundo reportagem de O GLOBO deste domingo, um levantamento feito pela entidade, de abril de 2008 a junho passado, constatou uma elevação de até 65,8% nos preços de alguns pacotes bancários exclusivos. Ou seja, aqueles com perfil desenhado pela instituição para seus clientes. Em média, o reajuste foi de 16,9% no período. 

Já nos pacotes padronizados, de oferta obrigatória imposta pela resolução 3.518 de 2008, dos dez bancos analisados, apenas um havia subido preços. Os demais fizeram reduções que chegaram a quase 61%. Na média, os preços caíram cerca de 18% nesta modalidade. 

DOC custa quase o dobro na agência

Segundo Ione Amorim, 60% da população bancária estão vinculados a um pacote e, caso esse cliente use frequentemente a internet, ele poderia optar por tarifas avulsas. Isso porque a mesma resolução proíbe a cobrança de tarifas em alguns serviços feitos por meio da web, como consultas de saldos, pagamentos imediatos ou programados. 

- Há pontos positivos (com a internet), como redução de filas, de tempo, de transporte. E, quando o usuário segue as instruções dos bancos, a internet é segura - acrescentou ela. 

Fonte: O Globo

Compartilhe!