ATUALIZE O SEU CADASTRO

Internet concentra 20% das transações bancárias no Brasil

A internet se consolida como o segundo principal meio para a realização de transações bancárias no Brasil, ficando atrás apenas dos caixas eletrônicos (ATMs). Em 2009, os serviços on line responderam por 20% do total de 47 bilhões de operações financeiras feitas pelos bancos, o dobro da fatia registrada em 2003, quando a rede mundial de computadores começava a experimentar um crescimento mais vigoroso no país. 

Hoje existem, ao todo, 35 milhões de contas correntes que apresentam movimentação pela internet - considerando as atividades feitas num intervalo máximo de 90 dias.

Já as transações realizadas dentro das agências caminham no sentido contrário. Em 2009, a participação de operações na “boca” do caixa correspondeu a 9% do total, ante 17,1% em 2003. Detalhe importante: a redução do número de operações nas agências ocorre num momento em que os bancos investem na ampliação de suas redes. O total de agências aumentou 5,2% em 2009, para 20 mil pontos. Os dados são da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Mas, afinal, por que abrir mais agências se o volume financeiro das operações feitas nos caixas permanece estável e, proporcionalmente, até diminui? Para Candido Leonelli, diretor executivo do Bradesco, a internet não substitui a tradicional rede física. O canal eletrônico é complementar.

Embora a oferta de produtos financeiros via internet venha ganhando força, o gerente ainda é o principal interlocutor do cliente. O Bradesco, que há 15 anos lançou o primeiro internet banking do país, tem hoje 2,4 milhões de usuários, de um total de 20 milhões de correntistas. As agências também cada vez mais se consolidam como pontos de venda de produtos, como seguros, por exemplo.

Roberto Naddeu, gerente executivo de canais de relacionamento do Santander, lembra que uma das principais barreiras para que bancos ofereçam mais serviços pela internet está na necessidade de apresentação de documentos, como no caso de uma abertura de conta corrente. Por isso, as agências continuam tendo papel importante dentro da indústria bancária. O Santander tem cerca de 1,5 milhão de clientes ativos em seu internet banking, dos 8 milhões de correntistas.

O levantamento feito pela Febraban em relação ao uso do internet banking contempla operações de transferências de recursos, pagamentos de contas, verificação de saldos, extratos e investimentos, entre outros. Apesar de não quantificar as transações por tipo de operação, Luís Marques Azevedo, consultor da entidade, afirma que as operações de serviço (como consulta de saldo) superam aquelas que envolvem movimentações financeiras, como a contratação de um financiamento.

A oferta de produtos financeiros pela internet, porém, ganha importância crescente. No HSBC, são vendidos cerca de 280 mil produtos por mês, entre seguros, crédito e aplicações financeiras. A atividade já responde por uma receita mensal de R$ 15 a R$ 20 milhões, segundo Marcelo Villela, diretor de canais diretos do banco inglês. No Santander, os 10,5 milhões de transações feitas pela internet todos os meses movimentam cerca de R$ 3 bilhões. 

Fonte: Valor Econômico

Compartilhe!