HSBC Lucra US$ 214 milhões no 1º Semestre

São Paulo – O HSBC obteve no Brasil um lucro bruto de US$ 214 milhões no primeiro semestre deste ano. Segundo o banco, perdas com crédito afetaram o resultado, que é 67,6% menor que o obtido no mesmo período de 2008. O lucro no Brasil representou 4,3% do resultado global do grupo britânico e 37% dos US$ 580 milhões contabilizado pelas operações na América Latina. Ao todo, o HSBC registrou um lucro bruto de US$ 5 bilhões, 51% a menos que o obtido no primeiro semestre de 2008.

Para o diretor do Sindicato Adelmo Sampaio,  o desempenho da filial brasileira acompanhou o resultado mundial do grupo, que apesar da queda, continua lucrativo. “Mesmo com a crise econômica internacional, a saúde financeira do HSBC continua muito boa. O lucro continua alto e os bancários vão cobrar a sua parte na campanha nacional que está começando. Queremos uma PLR mais justa, que valorize o trabalho dos funcionários e que tenha uma regra bem simples: três salários mais R$ 3.850”, destaca.

Bônus - O lucro do HSBC, anunciado na segunda 3, chegou a surpreender os analistas britânicos, que esperavam uma queda maior. Os números também ascenderam na Grã-Bretanha o debate sobre uma possível volta dos pagamentos de bônus astronômicos a executivos do setor financeiro, enquanto a economia real sofre com a recessão. No mesmo dia, um estudo divulgado pelo Centre for Economic and Business Research estimou que os prêmios a serem pagos neste ano chegarão a cerca de US$ 6,7 bilhões, mais de 20% acima do que foi pago no ano passado. 

Sampaio ressalta que é um absurdo as empresas pagarem bônus milionários a um pequeno grupo de executivos, enquanto os trabalhadores se esforçam e não são recompensados à altura. “Pelo contrário, no primeiro sinal de crise as empresas demitem e arrocham salários, mas não deixam de pagar muito bem para os executivos. No caso do HSBC, a situação torna-se mais absurda ainda, pois a lucratividade caiu por conta de decisões tomadas pelos executivos e o desempenho só não foi pior porque os bancários se esforçaram e deram o sangue nas agências e departamentos do banco”, finaliza o dirigente.


Compartilhe!