ATUALIZE O SEU CADASTRO

FINANCIARIOS: Entregue pauta de reivindicações

Contraf-CUT entrega a minuta de reivindicações dos financiários


Aconteceu na manhã desta terça-feira, dia 10, solenidade de entrega da minuta de reivindicações dos trabalhadores em empresas de crédito, financiamento e investimento à Fenacrefi, entidade patronal do setor. O ato marca o início da campanha salarial dos trabalhadores.

Participaram do encontro de hoje representantes da Fenacrefei, ASB Financeira e banco Itaú, além de dirigentes sindicais da Contraf-CUT, Fetec-SP, Feeb-SP/MS e Sindicatos de São Paulo, Rio de Janeiro e Guarulhos.

As empresas ratificaram a manutenção da database do setor em 1º de junho. Ficou definida a realização de nova negociação, com data indicativa em dia 25 de junho, quando serão acertados o calendário e a dinâmica do processo negocial, constantes do pré-acordo de negociação entregue hoje às empresas juntamente com a minuta. A expectativa é que a próxima negociação aconteça na sede da Contraf-CUT, em São Paulo.

Entre as reivindicações constantes da minuta, destaca-se a demanda por abrangência e extensão da convenção, que determina que a convenção seja aplicada em todo o país para todos os trabalhadores do setor (financiários e registrados como promotores de vendas). “

O chamado G7 das financeiras - que reúne Finasa (Bradesco), Aymoré Financiamentos (Real-ABN), Taií (Itaú), Losango (HSBC), Fininvest (Unibanco), Olé (Santander) e BV Financeira (banco Votorantim) - concentra cerca de 85% dos resultados do setor, com marcada presença dos grandes bancos nacionais. “Os sindicatos devem se preparar para uma campanha dos financiários forte, com uma dinâmica diferente e caráter nacional. A Contraf-CUT disponibilizará materiais específicos para que os dirigentes de todo o país dialoguem com esses trabalhadores. É importante ir para a as ruas e conseguir uma forte mobilização”, defende Miguel Pereira, diretor-executivo da Contraf-CUT.

Entre as cláusulas econômicas, estão a recomposição salarial da inflação medida pelo ICV Diesse e aumento real dos salários. Além disso, é reivindicada uma PLR (participação nos lucros e resultados) nos mesmos moldes da reivindicada pelo bancários. A pauta de reivindicações, após ajustes, está disponível no site da Contraf-CUT, nos comunicados 6608 e 6708 .

Fonte: Contraf-CUT

Compartilhe!