Fetec-CUT/SP organiza caravanas regionais para lançar Campanha Nacional

A Federação dos Bancários da CUT de São Paulo e seus sindicatos filiados realizarão atividades para lançamento da Campanha Nacional 2010 junto à categoria e à sociedade. Com a entrega da minuta de reivindicações à Fenaban na quarta-feira (11), as entidades cutistas do Estado promoverão as caravanas regionais com o objetivo de intensificar a mobilização a partir da próxima semana.

“O lançamento da Campanha Nacional é uma atividade importante, pois significa levar as nossas reivindicações para as ruas, dialogando com os trabalhadores, os clientes e a sociedade, e mostrando que os lucros dos bancos possibilitam o atendimento das demandas da categoria”, afirma o presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional, Carlos Cordeiro. 

Confira a programação das caravanas:

16/8 - Lançamento em São Paulo
17/8 - Mogi das Cruzes e Guarulhos
18/8 - Vale do Ribeira
19/8 - Bragança Paulista
20/8 - Bauru
23/8 - Jundiaí e Limeira
24/8 - Araraquara e Barretos
25/8 - Catanduva
26/8 - Presidente Prudente e Assis
30/8 - Taubaté
31/8 - ABC

“Este é mais um importante momento da campanha, quando a diretoria executiva da FETEC-CUT/SP amplia o debate e os sindicatos intensificam o processo de mobilização da categoria com vista a fortalecer o processo de negociação com os banqueiros”, afirma Luiz César de Freitas, o Alemão, presidente da Federação dos Bancários da CUT de São Paulo.

Veja as principais reivindicações dos bancários:

- Reajuste salarial de 11% (inflação do período mais 5% de aumento real);

- Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de três salários mais R$ 4 mil para cada funcionário;

- Piso salarial no valor do salário mínimo do Dieese (R$ 2.157,88);

- Plano de Cargos e Salários em todos os bancos;

- Previdência Complementar para todos os bancários;

- Mais contratações, com garantia de emprego e igualdade de oportunidades para mulheres, negros e pessoas com deficiência;

- Fim das terceirizações e dos correspondentes bancários;

- Fim das metas abusivas e combate ao assédio moral;

- Assistência médica e psicológica às vítimas de assaltos, sequestros e extorsões;

- Melhoria do atendimento aos clientes, com redução das filas e diminuição dos juros e tarifas.


Fonte: Contraf-CUT com Fetec-CUT/SP

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email