FETEC CUT/SP encerra ciclo de caravanas dos bancários no estado de SP

‘’Essa campanha está sendo especial justamente porque precisa ir muito além de suas fronteiras’’, disse Aline Molina, presidenta da Fetec CUT SP 

A Caravana da FETEC CUT SP encerrou sua mobilização de lançamento da Campanha Nacional no ABC Paulista. Com a presença de lideranças sindicais e políticas, a Caravana atravessou o centro de Santo André, na manhã desta quinta-feira (4), realizando atos em frente às principais agências bancárias da cidade.

A Caravana da FETEC SP teve início na cidade de São Paulo, no lançamento oficial da Campanha Nacional. Em seguida foi para Presidente, Assis, Barretos, Catanduva, Araraquara, Limeira, Jundiaí, Bragança Paulista, Registro, Guarulhos, Taubaté, Mogi e ABC.

Gheorge Vitti, presidente do Sindicato dos Bancários do ABC, destacou que a região tem grande importância na redemocratização da política nacional, porque tem um histórico de luta que começa com os metalúrgicos e passa pelos bancários, trazendo novas pautas para o país pensar a questão trabalhista.

“Nesse cenário que enfrentamos, não adianta apenas fazermos um acordo coletivo ou uma nova convenção. O mais importante é pensarmos que é dentro da política que vamos resolver a maior pauta de todas, seja pelos trabalhadores, pelos desempregados, pelas pessoas que estão passando fome. Essa pauta nossa é de toda classe trabalhadora. E por isso, precisamos ganhar esse jogo!”

O valor de um voto
A presidenta da Federação, Aline Molina, que está participando das mesas de negociações com o Comando Nacional, disse que mesmo num cenário desolador, os bancários e seus sindicatos têm demonstrado muita coragem e determinação nessa Campanha, que está sendo especial justamente porque precisa ir muito além de suas fronteiras.

‘’Quando imaginaríamos que voltaríamos a enfrentar um discurso de extrema direita, que defende tortura, ditadura e armar a população? Que afronta a democracia cotidianamente? Nunca pensamos chegar a esse cenário’’, disse

‘’Desde o golpe contra Dilma, nossos direitos têm sido atacados da forma mais desumana. Desde o jovem até a pessoa idosa, não há um trabalhador ou aposentado que durma tranquilo, seja para pagar as contas, ou pior, para arrumar um emprego e ajudar a família. São 11 milhões de pessoas desempregadas e outras 33 milhões passando fome diariamente’’, lamenta Aline Molina.

‘’Por isso, nossa Caravana tem uma importância ímpar nesse processo todo que é de abrir os olhos e corações de toda nossa base para lutar sim por direitos, mas também para jamais esquecer o valor de um voto’’

Principais reivindicações da categoria na Campanha Nacional 2022
Reposição salarial e nas demais verbas: Inflação do período entre 31 de agosto de 2021 e 1º de setembro de 2022 (INPC) mais 5% de aumento real;
Aumento maior para o VR e VA;
Garantia dos empregos
Manutenção da regra da PLR, atualizada pelo índice de reajuste;
Fim das metas abusivas;
Combate ao assédio moral;
Acompanhamento e tratamento de bancários com sequelas da Covid-19.

Fonte: FETEC CUT SP

 

Confira como foi a passagem da Caravana em Jundiaí

Quadrilha Julina e protestos contra assédio marcam Caravana da FETEC SP em Jundiaí

Compartilhe!