Em assembleia, bancários do Itaú avaliarão acordo de teletrabalho

O acordo que será deliberado pelos bancários do Itaú regulamentará o teletrabalho de cerca de 38.000 trabalhadores, denominado pelo banco de ¨First Remote¨, no qual o bancário tem o compromisso de comparecer ao local de trabalho quatro vezes no mês. 

“A atuação do movimento sindical, diante da pandemia, garantiu que milhares de trabalhadores fossem para o teletrabalho. Essa experiência também mostrou para as empresas que essa modalidade de trabalho economiza custos. Diante disso, a tendência é de que o teletrabalho seja cada vez mais presente na categoria. Já na Campanha Nacional dos Bancários 2020, a categoria buscou negociar um acordo de teletrabalho, mas não existiu uma posição unificada dos bancos. Por isso, o caminho encontrado foi buscar a negociação banco a banco”, relata o dirigente do Sindicato e bancário do Itaú Sérgio Francisco. 

“É importantíssima a participação de todos os bancários e bancárias do Itaú na assembleia. O Sindicato – que sempre prioriza a defesa dos direitos e do bem estar dos bancários, assim como a lisura e transparência do processo – avalia que os termos do acordo negociado com o Itaú contemplam as reivindicações apresentadas durante a Campanha Nacional dos Bancários 2020. Assim, orientamos a aprovação do mesmo”, conclui o dirigente do SPBancários.

Confira abaixo os principais pontos do acordo:

Ajuda de custo:

A proposta prevê ajuda de custo semestral, que não integra na remuneração, no valor de R$ 480,00, totalizando R$ 960 anuais. Para o ano de 2020, tendo em vista a assinatura do acordo, será pago parcela única de R$ 160,00, referente aos meses de novembro e dezembro.

Equipamentos:

Será disponibilizado pelo banco equipamentos a serem retirados pelos trabalhadores (notebook, cadeira, teclado e mouse). 

Saúde:

O banco deverá promover orientação aos trabalhadores sobre as medidas de prevenção de doenças e acidentes de trabalho.

Vale-transporte:

O banco concederá valor proporcional a necessidade de deslocamento presencial do trabalhador, que terá que estar presente no local de trabalho quatro vezes ao mês. O bancário poderá escolher o local mais próximo da sua residência ou de melhor acesso.

Vales refeição e alimentação

Serão mantidos, da mesma forma como prevê a Convenção Coletiva de Trabalho, os vales refeição e alimentação. 

Jornada:

A jornada será controlada através do ponto eletrônico e ficam garantidos os intervalos de almoço e descanso. 

Benefícios:

O banco firmará convênio com operadoras de internet, academias, fast foods, restaurantes, entre outros. 

Outros pontos:

Estão incluídos no acordo também o ponto eletrônico, que já é praticado; e a quitação das horas extras, garantindo que os trabalhadores recebam as horas extras de acordo com o previsto na lei, não impactando nas 7º e 8º horas.

Confira a minuta completa clicando aqui.

Em caso de dúvidas, entre em contato com o Sindicato. 

Fonte: SPBancários com edições do SeebJundiaí

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email