Começa hoje Assembleia Extraordinária Específica do Banco Safra S/A e J.Safra S/A

Sindicato orienta pela aprovação

Os bancários do Safra e J. Safra vão deliberar, em assembleia virtual, que será realizada no período das 8 horas de hoje, dia 30 de junho, até às 22 desta quarta-feira, do dia 1º de julho de 2020, sobre a aceitação ou não da proposta de Acordo Coletivo de Trabalho, com cláusulas gerais que tratam da redução da jornada, suspensão do contrato de trabalho, banco de horas e garantias provisórias de emprego. 

Mediante negociação do Sindicato e demais entidades representativas, foi conquistado a garantia de manutenção do salário líquido dos bancários impactados por suspensão de contrato ou redução de jornada, além da adesão ao acordo de não demissão.

O Safra se compromete a aplicar a suspensão de contrato preferencialmente aos bancários incluídos no grupo de risco para a Covid-19, garantindo um maior tempo em isolamento social sem prejuízo ao salário líquido, e a adesão ao acordo de não demissão. 

Para os gerentes comerciais do Safra, entre outras vantagens descritas no acordo, a readequação para gratificação de função os iguala aos outros profissionais do mercado que exercem a mesma função, garantindo a oportunidade de aumentar a remuneração. Cada bancário que se enquadrar nesta mudança receberá comunicado detalhando as vantagens que passarão a usufruir com a formalização do acordo. 

A votação ocorrerá no período das 8 (oito) horas, do dia 30 de junho, até às 22 (vinte e duas) horas, do dia 01 de julho de 2020.

PARA VOTAR ACESSE O LINK
https://bancarios.votabem.com.br

Confira os principais pontos dos Acordos:

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO SOBRE A JORNADA E GRATIFICAÇÃO DE FUNÇÃO:

Enquadramento dos cargos: Gerente de Agência, Gerente de clientes especiais (private), Gerente de contas (PF e PJ) e gerente de grandes contas (corporate).

Aumento real de 3,3% em decorrência o enquadramento e manutenção do percentual de 55% para a remuneração da gratificação de função.

ACORDO DE SUSPENSÃO TEMPORARIA E REDUÇÃO PARCIAL DA JORNADA/ SALÁRIO:

Suspensão do contrato de trabalho de até 60 dias com a manutenção de todos os benefícios da CCT, exceto ajuda descolamento.

Flexibilização da jornada/salário de 60 dias prorrogáveis por mais 30 dias. Redução de 25% do salário com a redução de 5 dias de trabalho

Em caso de acumulo da redução da jornada/salário e da suspensão do contrato de trabalho poderá ocorrer, uma vez que o total de dias de suspensão contratual somado aos dias de redução da jornada e salário não será superior a 90 dias, ficando, sempre, a suspensão do contrato limitada a 60(sessenta) dias

Ajuda compensatória (O valor aplica-se tanto para suspensão de salário quanto para flexibilização da jornada) : será mantida a remuneração líquida mensal, considerando o salário base e a gratificação de função, se houver.

ACORDO DE BANCO DE HORAS

Todas as horas negativas até 30/05/2020 serão abonadas
Demais horas:
Prazo de 12 meses para compensação, limitado em 2 horas ao dia
Horas trabalhadas aos sábados, domingos, feriados e período noturno não são compensáveis, e deverão ser pagas com os adicionais respectivos.

Em caso rescisão contratual: ocorrendo rescisão contratual, sem justa causa, por iniciativa da EMPRESA ou por mútuo acordo, ou vier a se aposentar por invalidez e, por estes motivos, ficar impossibilitado de compensar as horas devedoras até o término do prazo previsto neste acordo, eventual saldo devedor de horas (horas negativas) não poderá ser descontado dos haveres do EMPREGADO.

Fonte: SPBancários com edições Seeb Jundiaí

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email