Deputado Cido Sério denuncia Santander na Alesp

Deputado denuncia demissões no Santander na Assembléia de São Paulo PDF Imprimir E-mail
Assessoria Cido Sério   
10 /04 / 2008
O deputado Cido Sério (PT) denunciou na tribuna da Assembléia Legislativa de São Paulo o processo de demissão em massa que está em curso no banco Santander e cobrou dos parlamentares uma atitude em defesa do emprego dos bancários. Durante seu discurso, feito nesta quarta-feira, dia 9, Cido Sério destacou que grande parte dos problemas que os trabalhadores enfrentam no Santander é de responsabilidade da própria Assembléia, que foi “um ator preponderante” na privatização do antigo Banespa.

“Estou fazendo esta denúncia aqui para mostrar o calvário que os funcionários do Santander estão vivendo. Calvário que vai piorar muito quando começar de fato a fusão com o ABN. Como esta Assembléia é uma das responsáveis pela privatização do Banespa, devemos fazer uma representação para defendermos o trabalhador. Como se vê, a sanha privatista dos tucanos, que muito prejudicou o país, vem de longa data”, destacou Cido Sério.

O deputado revelou no plenário que só nos primeiros três meses deste ano o Santander demitiu mais de 200 bancários, 56% a mais que no mesmo período do ano passado. Cido disse que o Santander, que chegou a ter mais de 30 mil funcionários, reduziu seus bancários para 22.965 em dezembro de 2007, fechando 390 postos de trabalho somente no ano passado.

“O banco está demitindo a rodo, para usar uma expressão que falamos no movimento sindical. E o pior é que essas dispensas atingem principalmente os bancários lesionados, por causa das péssimas condições de trabalho no Santander, e aqueles que estão próximos de se aposentar. São pessoas com mais de 20 anos de banco, oriundos do antigo Banespa, que hoje têm entre 45 e 50 anos de idade, o que praticamente inviabiliza sua volta ao mercado de trabalho”, afirmou.

Cido Sério disse aos deputados que o movimento sindical bancário está realizando esta semana uma jornada de luta contra as demissões no Santander, com protestos em todo país. “Entretanto, os deputados desta casa precisam entrar nesta batalha em defesa dos bancários. Uma empresa que lucrou R$ 1,86 bilhão no Brasil em 2007 e mais de US$ 13 no mundo não pode deixar a responsabilidade social de lado e demitir pais e mães de família sem necessidade”, concluiu o deputado.

Aposentados

O deputado Cido Sério também falou na tribuna sobre a situação dos aposentados pré-75 do Banespa, que cobram o reajuste da complementação dos benefícios. Até agora o Santander não apresentou uma solução para o problema, o que deverá gerar a instalação de uma CPI na Câmara dos Deputados, em Brasília, para investigar a questão dos títulos federais.
 

Compartilhe!