Contraf-CUT debate assistência às vítimas de assaltos com a Fenaban

A necessidade de garantir assistência às vítimas de assaltos foi o tema central dos debates da Contraf-CUT na continuidade da mesa temática de Segurança Bancária com a Fenaban, ocorrida nesta quinta-feira, dia 22, em São Paulo. O diálogo foi iniciado no último dia 6, retomando os trabalhos da Comissão de Segurança Bancária, prevista na cláusula 42ª da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

Os dirigentes sindicais defenderam atendimento médico e psicológico aos bancários que presenciaram assaltos, consumados ou não, além de tratamento e medicamentos, custeado pelos bancos. Os bancários também propuseram segurança individual e acompanhamento do banco no reconhecimento de suspeitos na polícia, inclusive com advogado, se fizer necessário.

“Reivindicamos a emissão da Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) para quem presenciou o assalto, consumado ou não, e o fechamento da agência ou posto no dia da ocorrência, até que as condições de segurança sejam restabelecidas e após avaliação do quadro de saúde dos empregados”, destacou o secretário de imprensa da Contraf-CUT e coordenador do Coletivo Nacional de Segurança Bancária, Ademir Wiederkehr. “Propomos ainda a comunicação dos ataques para a Cipa, como já acontece, e para o sindicato local, como forma de agilizar o apoio para as vítimas”, ressalta. 

“Denunciamos que algumas agências não providenciam o Boletim de Ocorrência (BO) na polícia para o registro de assaltos”, destacou o diretor do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Daniel Reis. A Fenaban se comprometeu em orientar os bancos a fazer o BO de todos os casos de assaltos, tentativas e seqüestros.

Os representantes da Fenaban agendaram nova reunião para o próximo dia 1º de junho, às 15h30, na capital paulista. “Vamos aprofundar os debates e discutir também com os bancos a assistência às vítimas de seqüestros, visando garantir atendimento para os trabalhadores e as suas famílias”, salienta o diretor do Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte e representante da Fetraf-MG, Leonardo Fonseca.

Também participaram da reunião o secretário-geral da Fetec-SP, Pedro Sardi, o diretor da Feeb-RS, Lúcio Mauro Paz, o diretor da Feeb-RJ/ES, Pedro Batista Henriques, o diretor da Fetec-PR, Carlos Alberto Copi, o presidente do Sindicato dos Bancários do Mato Groso e representante da Fetec-CN, Arilson Silva, e o presidente do Sindicato dos Bancários de Sorocaba e representante da Feeb-SP/MS, Júlio César Machado.

Reunião do Coletivo Nacional

Nesta sexta-feira, dia 23, às 9h, o Coletivo Nacional se reúne na sede da Contraf-CUT, no centro de São Paulo, para fazer uma avaliação do processo de retomada do diálogo com a Fenaban. Também estarão presentes dirigentes da Confederação Nacional dos Trabalhadores Vigilantes (CNTV). 

Fonte: Contraf-CUT

Compartilhe!