BB utiliza compensação de horas para perseguir funcionários

Gestores do Banco do Brasil na região de Catanduva continuam a deturpar o mecanismo de compensação de horas previsto no Acordo Coletivo 2010/2011. O texto firmado entre a instituição financeira e o Comando Nacional dos Bancários prevê a possibilidade de os trabalhadores compensarem os dias parados durante a greve, desde que haja necessidade para tal.

No entendimento de alguns gestores, porém, os funcionários estão obrigados a compensar os dias parados. Em muitas agências, os trabalhadores têm sido forçados a permanecer duas horas além de sua carga horária regular, todos os dias, a pretexto de compensarem o período em que estiveram em greve.

Para o presidente do Sindicato dos Bancários de Catanduva e Região, Amarildo Davoli, a medida representa perseguição aos trabalhadores. “Os bancários do BB estão sofrendo retaliação de seus gestores pelo fato de terem aderido à greve”, afirma.

Ele recomenda aos trabalhadores que entrem em contato com o Sindicato, caso se sintam prejudicados em seus direitos. Amarildo também lembra que os bancários não devem esmorecer diante das ameaças e tentativas de retaliação.

Possíveis excessos cometidos por gestores são passíveis de ser denunciados (e punidos) ao Ministério Público e à Justiça do Trabalho. Ironicamente, os chefes que hoje perseguem funcionários também foram beneficiados pelas conquistas da greve deste ano.

Rodrigo Ferrari

Fonte: Fetec/CUT-SP

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email