ATUALIZE O SEU CADASTRO

Banco do Brasil cancela unilateralmente mesa temática sobre saúde

Nesta quarta-feira (16) estava agendada a mesa temática sobre saúde (FEAS) entre representantes sindicais cutistas e do Banco do Brasil, na sede do banco, na Avenida Paulista, mas durante a reunião, o BB informou que não vai mais debater a questão da saúde com a representação cutista e que todo debate será realizado no Economus. “É um absurdo, já que o banco é patrocinador do instituto e tem maioria no colegiado”, afirma Adriana Pizarro, diretora da FETEC-CUT/SP.

Desde o dia 25 de junho, a representação sindical cutista vem sendo paciente, pois o banco solicitou o fechamento do FEAS por 60 dias para realizar o estudo que define o custeio a partir da reabertura. Em agosto, quando venceu o prazo, o banco alegou que não tinha sido possível a conclusão do material e pediu mais 60 dias. No final de outubro, sem negociar com a representação dos trabalhadores avisou durante a reunião do Conselho Deliberativo um prazo de mais 45 dias, que venceu no dia 12 de dezembro.

Para a representação cutista, o estudo é totalmente inconsistente, já que quem fornece os dados é o Economus e quem indica e nomeia os diretores desta entidade é o próprio Banco do Brasil.

Está agendada para esta quinta-feira (17), uma reunião do Conselho Deliberativo que decidirá o futuro do FEAS. “É estranho e absurdo que o banco não converse com os representantes dos trabalhadores da CUT, já que o dinheiro do FEAS é do trabalhador. Não chegou para nós nenhuma proposta que nos dê segurança, por isso, propomos a reabertura do FEAS para novas adesões, sem custo, já que existem muitos aposentados desamparados, pois o PLUS tem um custo muito alto”, reforça a dirigente.


Fonte: Fetec/SP (Juliana Satie)

Compartilhe!