Pesquisar
Close this search box.
Siga nossas Redes

Bancários recebem manifestações de apoio de outros países

A Contraf/CUT continua recebendo mensagens de entidades sindicais do exterior desejando a toda categoria nacional sucesso na greve, que já dura 12 dias. Veja aqui mais notícias sobre as manifestações.

O sindicalista Manuel Rodriguez Aporta, secretário federal de Política Internacional da entidade espanhola Comfia-CCOO, enviou mensagem oficial declarando o apoio da entidade à greve dos brasileiros. “Suas reivindicações são justas frente aos lucros dos bancos da Fenaban”, sustenta.

Os sindicatos internacionais receberam um balanço sobre a greve brasileira e a nota oficial do Comando Nacional dos Bancários, assinada por Vagner Freitas, presidente da Contraf/CUT e coordenador do Comando.

Luís Humberto Ortiz, do comitê nacional do Citibank na Colômbia, enviou mensagem diretamente a Magnus Apostólico, representante da Fenaban na mesa de negociações. O texto enfatizou o respeito aos companheiros bancários brasileiros e reclamou que seja cumprido o papel social que corresponde às instituições financeiras “de um mundo aparentemente moderno”, cobrando a coerência de todos os discursos veiculados na mídia sobre a responsabilidade social dos bancos. “A primeira obrigação é atender nos mínimos detalhes as solicitações e necessidades de seus trabalhadores”, completa Ortiz.

A resposta da Fenaban foi quase que imediata e não deixa dúvidas quanto a posição dos banqueiros em relação à greve nacional. “A greve não é justa, nem adequada. Certamente todos os trabalhadores gostariam de ter o contrato coletivo, os benefícios e as condições de trabalho e de diálogo que tem os bancários brasileiros”, diz Magnus.

Outras entidades internacionais também demonstram apoio, como a UGT Espanha, em mensagem enviada por José Antônio Garcia, desejando êxito na defesa da Convenção Coletiva.

Esperança e sorte a todos os trabalhadores brasileiros são o que deseja Gloria Soto, presidente do Sindicato do banco de desenvolvimento do Chile. Já a associação bancária da República Argentina e a Federação dos trabalhadores bancários do Paraguai manifestam a solidariedade e compromisso com a luta, enfatizando que as reivindicações brasileiras são responsabilidades de toda a categoria.

Hugo Henandez, presidente da Associação Nacional dos Empregados do Banco da República da Colômbia (Anebre) manifestou mais uma vez apoio aos bancários brasileiros, ratificando a solidariedade com o desenvolvimento da greve na defesa do trabalho e das justas reivindicações salariais da categoria. A mensagem também foi encaminhada ao Magnus cobrando dos banqueiros a valorização dos trabalhadores, enfatizando a responsabilidade social dos bancos, que deve ser favorável a todo povo brasileiro.

Fonte: Contraf CUT

Compartilhe!

Seu Banco

Seu Sindicato