Bancários questionam venda de apólices de seguro no HSBC pelo caixa eletrônico

Além da venda de títulos de capitalização e seguros de proteção ao crédito, o HSBC irá também investir na venda de apólices de seguros aos clientes por meio do auto-atendimento. A novidade foi anunciada nesta quarta-feira, 11 de agosto, por Fernando Moreira, presidente da HSBC Seguros, ao Jornal Brasil Econômico. 

Atualmente, nos casos da contratação de empréstimo pessoal, o serviço é oferecido ao cliente de forma casada. A venda é realizada no terminal de auto-atendimento mesmo sem a sua solicitação, sendo tal prática alvo de denúncias nos órgãos de defesa do consumidor. “É muito temerário contratar um serviço destes pelo caixa eletrônico, pois requer muitas informações e detalhamento de coberturas, o que necessita de um atendimento personalizado”, alerta Miguel Pereira, secretário de Organização do Ramo Financeiro da Contraf-CUT. 

Outro problema que certamente acontecerá é o aumento no volume de reclamações diante da facilidade da contratação e extrema dificuldade no ressarcimento de sinistros, como já é comum nos casos de apólices de seguro. 

Além do seguro ser um custo extra elevado na contratação do financiamento, os clientes reclamam das altas taxas de juros cobradas pelo banco. “O cliente contrata um serviço de garantia ao banco, então porque as taxas são tão altas?”, questiona Miguel. 

“Portanto, é fundamental que o cliente busque mais informações antes de contratar o serviço, e se possível que tenha orientação de um bancário ou corretor para que não seja prejudicado quando tiver que ser ressarcido”, conclui Miguel.
 

Fonte: Contraf-CUT

Comente no Blog do Sindicato: www.bancariosjundiai.blogspot.com

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email