Ataques ao Saúde Caixa continuam: defender o plano é uma luta de todos

Até agora a Caixa não homologou o relatório atuarial, e tampouco convocou essa reunião extraordinária junto aos representantes eleitos

 

Usuários do Saúde Caixa têm denunciado ao Conselho de Usuários uma série de problemas, como descredenciamentos; demora para atendimentos e para liberações de consultas e exames; além de casos de cobranças indevidas.

Os bancários devem denunciar ao Conselho de Usuários, por meio do Sindicato e da Apcef/SP (veja contatos abaixo), caso passem por situações como as descritas acima.

“A nossa luta e organização resultou na derrubada da CGPAR 23, evitando assim a destruição do Saúde Caixa; na manutenção do modelo de custeio no qual a Caixa arca com 70% dos custos das consultas e procedimentos, e os usuários com os restantes 30%; bem como na garantia, no Acordo Coletivo de Trabalho, das regras do nosso plano. Mas apesar disso, os ataques ao Saúde Caixa continuam.”

Francisco (Chico) Pugliesi, membro do conselho de usuários do Saúde Caixa e dirigente do SeebSP

Grupo de Trabalho não foi instaurado, em desrespeito ao ACT

Chico considera grave que até hoje a direção da Caixa não tenha instalado o Grupo de Trabalho do Saúde Caixa. “Cobramos da direção do banco sua implantação, uma vez que o mesmo foi consignado no ACT, e é o espaço onde deveríamos discutir questões como credenciamentos e descredenciamentos, e outras questões relacionadas ao plano”, afirma Chico.

Conselho de Usuários cobra apresentação do relatório atuarial

Na última reunião ordinária do Conselho de Usuários do Saúde Caixa, ocorrida em março, os representantes dos usuários cobraram uma nova reunião para apresentação detalhada do relatório atuarial do último período. Até agora a Caixa não homologou o relatório atuarial, e tampouco convocou essa reunião extraordinária junto aos representantes eleitos.

“A apresentação do relatório atuarial é fundamental para que possamos fiscalizar a situação do Saúde Caixa, e a partir destas informações, buscar melhorias para o plano”, afirma Chico.

Estratégias visando sucateamento e desmantelamento do Saúde Caixa

O dirigente avalia que os descredenciamentos ocorridos no Saúde Caixa são uma forma de sucatear e enfraquecer o plano, visando seu desmantelamento.

“A nossa luta é contra a mentalidade privatista de Pedro Guimarães e, para além disso, ainda há uma disputa totalmente desproporcional com os grande planos privados de saúde, que têm obtido monopólios no atendimento, como no interior de São Paulo, onde uma rede comprou todos os hospitais de uma região, e até mesmo em capitais, como Florianópolis, onde nenhum hospital especializado em atendimento infantil atende o Saúde Caixa”, afirma o membro do conselho de usuários.

Em face da sanha privatista da atual direção da Caixa, Chico afirma que são eixos fundamentais de uma luta diária que deve envolver todos os empregados do banco: a defesa da Caixa 100% pública; do Saúde Caixa e da Funcef, esta última por meio da mobilização pela derrubada da CGPAR 25; e a busca por melhores condições de trabalho e mais contratações.

Campanha Nacional dos Bancários 2022 já começou

O dirigente lembra também que a Campanha Nacional dos Bancários já começou: “É muito importante que as bancárias e bancários da Caixa respondam a nossa Consulta Nacional.”

“O Saúde Caixa, plano de autogestão, com suas regras consignadas no ACT, é uma das principais conquistas dos empregados da Caixa. Enfraquecer e sucatear o Saúde Caixa tem sido uma das marcas da desastrosa e indigesta gestão de Pedro Guimarães e sua trupe privatista. O próximo período nos trará grandes desafios, tanto pra manter nosso plano, como pra derrubarmos o teto de 6,5% imposto no estatuto da empresa”, acrescenta o dirigente.

Problemas no Saúde Caixa? Denuncie ao Sindicato e à Apcef/SP

Os empregados que estão enfrentando problemas com o Saúde Caixa devem entrar em contato com o Sindicato ou com a Apcef/SP para buscar soluções junto as áreas pertinentes.

Contatos do Sindicato

Contatos Apcef/SP

  • Telefone: (11) 3017-8300
  • E-mail: sindical@apcef.org.br
  • WhatsApp: (11) 997580933

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Toda a categoria, mesmo quem não é sindicalizado, pode participar e indicar as prioridades para a Campanha Nacional até o dia 03 de junho. Participe!