Pesquisar
Close this search box.
Siga nossas Redes

”Água não é mercadoria!”, diz Paulo Malerba no Dia Mundial da Água

Por Paulo Malerba

Cientista Político e Presidente do Seeb Jundiaí

A água é um recurso vital para a vida e essencial para a manutenção da saúde pública e do meio ambiente. É por isso que o Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março, é uma data de grande importância para lembrarmos da necessidade de preservarmos este bem tão precioso.

Infelizmente, em muitos lugares, a água tem sido tratada como uma mercadoria, o que pode levar à sua privatização. No entanto, esta visão é equivocada, pois a água é um bem público e um direito humano fundamental. A privatização da água pode levar a um aumento nos preços, na desigualdade no acesso e na falta de investimento em infraestrutura de distribuição e tratamento.

A Sabesp, empresa de saneamento básico que atende a maioria das cidades da região de Jundiaí, tem sido alvo de discussões sobre sua privatização. No entanto, é importante lembrar que a água é um bem que não se limita a um município, e que todos precisamos defender a qualidade da distribuição da água e do tratamento do esgoto.

Além disso, é importante ressaltar que a privatização não é a única opção para tentar melhorar a qualidade do serviço de saneamento básico. Existem casos de reestatização de empresas de água em todo o mundo, onde a gestão pública foi capaz de oferecer serviços de melhor qualidade e com preços mais acessíveis.

Jundiaí, embora não seja atendida diretamente pela Sabesp, está em uma bacia em que a grande maioria das cidades depende da empresa, bem como a cidade tem a captação da água do rio Atibaia.

Portanto, é fundamental que todos trabalhemos juntos para garantir que a qualidade da água e do tratamento do esgoto sejam preservados e que não sejam afetados por decisões que priorizem o lucro em detrimento do bem-estar da população.

Em conclusão, o Dia Mundial da Água nos lembra da importância vital deste recurso para a vida e o meio ambiente. Devemos defender a água como um bem público e um direito humano fundamental, e nos opor à sua privatização.

É preciso trabalhar para garantir que a distribuição e o tratamento de água e esgoto sejam realizados de forma adequada e acessível a todos, independentemente do município em que vivemos.

 

fonte Seeb Jundiaí

foto divulgação: Jornalistas Livres

Compartilhe!

Seu Banco

Seu Sindicato