Sindicatos combatem abertura de 500 agências da Caixa neste sábado

 

Sindicatos combatem abertura de 500 agências da Caixa neste sábado

 
Brasil afora, a mobilização com fortes manifestações nas portas das unidades será a resposta das entidades sindicais contra a medida ilegal e absurda da direção da Caixa Econômica Federal de abrir as 500 principais agências em todo o país neste sábado (12), véspera do dia das mães.

Os protestos seguem orientação do Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT. Durante reunião ocorrida na última sexta-feira (4), foi decidido organizar protestos contra a abertura das agências neste sábado. Não há qualquer justificativa plausível para uma medida que só prejudica os empregados da Caixa.

A Contraf-CUT já tinha se reunido no dia 26 de abril com o diretor de Recursos Humanos da Caixa, Nelson Antônio de Souza, em Brasília, quando manifestou posição contrária à abertura das agências. Mas a direção do banco não voltou atrás.

Para Jair Pedro Ferreira, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa), que assessora a Contraf-CUT nas negociações com o banco, os sindicatos devem denunciar a abertura de agências no sábado junto às Superintendências Regionais de Trabalho e Emprego (SRTEs), além de realizarem manifestações em protesto contra essa medida de agressão ao direito ao descanso dos trabalhadores do banco.

A jornada legal dos bancários é de seis horas, de segunda a sexta-feira, conforme a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Segundo Jair, que também é vice-presidente da Fenae, “ao invés de utilizar-se de uma mera jogada de marketing, a Caixa deveria, isto sim, é contratar mais empregados, abrir novas agências e não obrigar os bancários a trabalharem ainda mais do que já estão”. Para ele, “a estratégia de abertura de agências no sábado precisa ser combatida com veemência necessária”.

Fonte: Contraf-CUT com Fenae

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email