Funcionários do Bradesco querem PCCS já

Depois de tantas incorporações ocorridas ao longo dos anos, os funcionários do Bradesco convivem com a desorganização na estrutura de cargos e salários do banco. É comum encontrar trabalhadores exercendo a mesma função, mas recebendo salários diferentes. 

>> Acesse aqui o jornal da campanha

E não é só isso. Os bancários também sofrem com estagnação na carreira e promoções que acontecem via processos pouco transparentes. O descontentamento é tão grande, que o Bradesco vem sofrendo a perda de trabalhadores para o mercado gradativamente. 

“O Bradesco está se aproveitando dessa desorganização, para fazer o que bem entende e promover não necessariamente quem merece, mas quem a empresa quer. Com a fuga dos trabalhadores em busca de melhores oportunidades no mercado, apesar da perda de talentos, o banco sai ganhando, pois está comprovado que sai mais barato para o banco contratar um funcionário novo do que manter um antigo na casa”, explica Crislaine Bertazzi, secretária de Saúde da FETEC-CUT/SP e funcionária do Bradesco.

Para modificar essa situação, a Campanha de Valorização dos Funcionários do Bradesco traz em sua pauta de reivindicações a criação de um Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS) na empresa, com critérios justos e transparentes. 

“A questão do emprego vai além de abrir mais postos de trabalho, mas também o de valorizar o profissional que já está empregado. E essa valorização passa por criar perspectivas claras e objetivas para o seu crescimento profissional”, informa Crislaine. 

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email