Pesquisar
Close this search box.
Siga nossas Redes

FETEC e Sindicato lançam a Campanha “Menos Metas, Mais Saúde”

(Opine sobre as metas em seu banco - clique aqui)

O assédio moral e metas abusivas são velhos conhecidos dos bancários. Os trabalhadores da categoria figuram entre os que mais sofrem com o adoecimento por transtornos mentais causados principalmente pela pressão diária para o cumprimento de metas individuais.

Para mudar essa realidade, os Sindicatos filiados à Federação dos Bancários da CUT (Fetec), estão lançando a Campanha “Menos Metas, Mais Saúde”.

 

Durante a Campanha, será distribuído aos bancários uma cartilha de esclarecimento sobre a questão das metas.

 

O movimento sindical tem por objetivo o fim das metas abusivas e proposta com embasamento nos debates, conferências, pesquisas e consultas feitas junto aos trabalhadores.


No ano de 2008, foram registrados 747,7 mil acidentes do trabalho. Na distribuição por setor de atividade econômica, o setor de serviços - onde estão incluídos os bancários - respondeu por 50% do total de acidentes do trabalho. De acordo com informação da Previdência Social, os subsetores “atividades financeiras e de seguros” responderam por 12,8% do total das doenças relacionadas com o trabalho.

Em 2009, os bancários responderam a uma consulta onde 69% dos que opinaram definiram debater as metas abusivas como demanda principal.

“O bancário hoje sofre com metas inalcançáveis e o tema é algo complexo. As metas estão diretamente relacionadas à questão do assédio moral, da saúde, da geração de emprego e da individualidade das pessoas; e que é fruto da concorrência dos bancos e das reestruturações ocorridas ao longo dos anos. Além de reivindicarmos o fim das metas abusivas, a campanha servirá como forma de denunciar os bancos, além de alertar e incentivar outras categorias que sofrem com o mesmo problema”. – comenta Paulo Santos Mendonça, presidente do Sindicato.

Fonte: Sindicato dos Bancários de Jundiaí e Região e Fetec-CUT/SP

(Opine sobre as metas em seu banco - clique aqui)


 

Compartilhe!

Seu Banco

Seu Sindicato