Família e gerente/tesoureiro do BB são seqüestrados

Na noite de segunda-feira,03, bandidos seqüestraram o tesoureiro da agência do Banco do Brasil da Vila Arens juntamente com a esposa e três filhos. A família permaneceu a noite toda em cativeiro e na manhã de terça, o funcionário foi instruído a se dirigir à agência e pegar o dinheiro do cofre. Após a entrega do dinheiro a um membro da quadrilha, a família foi libertada em Campo Limpo Paulista. Felizmente, fora o trauma psicológico, ninguém foi ferido.

O interessante é que o funcionário, mesmo após todo o trauma, ainda teve que se dirigir sozinho à delegacia local para lavrar o boletim de ocorrência, embora o banco disponha de departamento de segurança e jurídico que deveriam acompanhar todo o processo. A Gepes (Gestão de Pessoas) de Campinas foi o único departamento do banco que veio dar assistência psicológica ao funcionário e sua família.

Importante lembrar que as agências do  Banco do Brasil na região  estão sendo alvo de diversos tipos de violência, entre tentativas de assaltos, furtos de envelopes, explosão de agência  e uso de aparelhos tipo “chupa-cabra” nos caixas eletrônicos.

Mesmo diante dessa onda de violência, a diretoria do Banco determinou o fim da vigilância noturna nas unidades da região, o que compromete ainda mais a segurança de funcionários e clientes, já que muitas agências não dispõem de dispositivos eletrônicos de segurança.

Segundo o diretor do Sindicato dos Bancários de Jundiaí e Região e funcionário do Banco, Álvaro Pires da Silva, “a redução de custos numa área tão vital  como é a segurança, expõe a face mais cruel da atual diretoria; o descaso com a vida das pessoas, principalmente de seus funcionários que já estão adoecendo em virtude de excesso de trabalho ocasionado por falta de mão de obra e das cobranças excessivas por metas.”

“O Sindicato estará acompanhando este e todos os casos de violência na região  e cobrará que seja dada ampla  assistência a todos os  envolvidos. E mais ainda, vamos cobrar do banco uma ação preventiva, como o retorno dos vigilantes noturnos e a instalação de mecanismos de segurança eletrônicos em todas as unidades”, conclui Álvaro.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de Jundiaí e Região

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email