ATUALIZE O SEU CADASTRO

Emprego e condições de trabalho em debate nesta terça no CRT do Santander

A Contraf-CUT, entidades sindicais e Afubesp retomam nesta terça-feira, dia 18, às 15 horas, em São Paulo, o Comitê de Relações Trabalhistas (CRT) do Santander, um fórum de negociação permanente conquistado no acordo aditivo à convenção coletiva. Estarão em discussão os temas que ficaram pendentes da última reunião, ocorrida no dia 29 de abril, como emprego, condições de trabalho e previdência complementar, dentre outros.

EMPREGO

“Uma das nossas prioridades é a retomada do centro de realocação, visando a manutenção dos empregos, diante dos próximos passos do processo de fusão com o Real”, destaca o secretário de imprensa da Contraf-CUT, Ademir Wiederkehr. 

Os bancários reivindicam que o Santander Brasil se comprometa a realocar os trabalhadores dos centros administrativos ou de unidades em sobreposição para outras áreas administrativas ou para a rede de agências, onde existe muita carência de funcionários. 

“Queremos também que o banco promova para os trabalhadores atingidos pelo processo de fusão cursos de capacitação para exercer as novas funções”, defende o dirigente sindical. 

Outra reivindicação dos bancários é que seja dada ampla divulgação interna das vagas existentes, inclusive às entidades sindicais, bem como que sejam fornecidos aos sindicatos relatórios atualizados mensalmente do processo de remanejamento.

CONDIÇÕES DE TRABALHO

Há muito tempo, os sindicatos vêm denunciando a falta de funcionários na rede de agências e a cobrança excessiva de metas. Isto tem acarretado muitos problemas aos trabalhadores como, por exemplo, alto índice de adoecimento; impedimento de gozo de 30 dias de férias previstos na nossa legislação; e descontentamento dos funcionários para com o banco.

Visando a melhoria das condições de trabalho e do atendimento aos clientes, as entidades sindicais reivindicam:

- Imediata contratação ou realocação de funcionários para as agências;

- Fim das metas individuais;

- Fim das metas para os caixas e os funcionários da área operacional das agências;

- Fim das reuniões diárias para a cobrança de metas nas agências;

- Venda responsável de produtos financeiros;

- Direito ao gozo de 30 dias de férias sem fracionamento.

Previdência complementar

Outra demanda dos trabalhadores é a melhoria da previdência complementar, através de uma série de propostas:

a) manutenção de patrocínio 

A representação reivindica o compromisso do banco pela manutenção do patrocínio dos fundos de previdência: Sanprev e Bandeprev

b) contribuições paritárias

A representação reivindica que as contribuições para os planos de previdência do Plano IV do Banesprev e Sanprev sejam paritárias entre patrocinadora e participantes. 

c) Eleição dos Representantes dos Participantes 

A representação reivindica a imediata instalação do processo eleitoral nos fundos de previdência Holandaprev e Sanprev para a eleição dos representantes dos participantes em todas as instâncias (diretoria executiva, conselhos e comitês) a exemplo do que ocorre no Bandeprev e Banesprev.

d) Estatutos e Regulamentos 

A representação reivindica que seja disponibilizada para as entidades sindicais cópia dos estatutos e regulamentos dos planos de previdência existentes no Santander Brasil, bem como a composição da diretoria.


REUNIÃO DA COE

No mesmo dia, antes do CRT, a Contraf-CUT realiza reunião da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander, às 9h30, na sede do Sindicato dos Bancários de São Paulo, para preparar a negociação.



Fonte: Contraf-CUT

Compartilhe!