Contraf-CUT quer que BB reveja posição e convoque concursados aprovados

Contraf-CUT quer que BB reveja posição e convoque concursados aprovados

 
A Contraf-CUT enviou ofício à direção do Banco do Brasil nesta quinta-feira 11 para criticar a suspensão das convocações de concursados, inclusive dos que já se encontravam em processo final de qualificação e com posse agendada, e solicitar que o BB “reveja imediatamente a sua posição e retome o processo de contratações, a fim de melhorar as condições de trabalho para o atendimento da forte demanda gerada pelo programa Bompratodos”.

A decisão de suspender as convocações de concursados foi anunciada pelo banco no dia 4 de outubro, mesmo dia da assinatura do acordo coletivo específico entre o BB e a Contraf-CUT, as federações e os sindicatos de bancários.

A Contraf-CUT argumenta na carta, endereçada ao Vice-presidente de Gestão de Pessoas e Desenvolvimento Sustentável, Robson Rocha, que a suspensão das convocações dos concursados é totalmente descabida nesse momento em que o banco anuncia a expansão do crédito, a captação de três milhões de novos clientes, ampliou o atendimento nas agências com o programa Bompratodos e reduziu o número de caixas nas agências desde a implantação das Plataformas de Suporte Operacional (PSO). A Confederação reafirma, além disso, que a contratação de mais funcionários e o aumento das dotações das agências é uma das reivindicações dos bancários.

“A suspensão das contratações anunciada pelo banco somente comprometerá ainda mais as já precárias condições de trabalho que se verifica na rede de agências. Por isso, tal decisão precisa ser revista com urgência”, reivindica a Contraf-CUT no ofício.

A suspensão da posse dos concursados, adverte ainda a Contraf-CUT, “afeta a imagem do Banco do Brasil, na medida em que os aprovados nas várias regiões do país esperam com ansiedade a convocação, sendo muitos que já se desligaram das empresas onde trabalhavam, já mudaram de cidade para tomar posse e fizeram outros procedimentos para ingressarem na empresa”.

Leia aqui a íntegra da carta da Contraf-CUT à direção do BB.

Fonte: Contraf-CUT

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email