Bancos dão informações erradas após redução nas taxas de juros

Bancos dão informações erradas após redução nas taxas de juros

 
No primeiro dia em que as novas taxas de juros começaram a valer, os bancos tiveram dificuldades na segunda-feira (23) em informar os clientes sobre as mudanças. Houve casos em que os juros mínimos eram diferentes dos anunciados.

A reportagem do jornal Folha de S.Paulo percorreu agências de cada um dos principais bancos na capital paulista (Santander, HSBC, Caixa, BB, Bradesco e Itaú Unibanco). Nos quatro últimos, as alterações valem desde ontem – BB e Caixa já haviam reduzido as taxas.

Ao visitar duas agências do BB, foram dadas explicações diferentes sobre as novas condições. Em uma delas, a atendente disse que as taxas mínimas eram válidas apenas para servidores. Já na outra unidade, os dados foram passados corretamente.

Na Caixa, que abriu uma hora mais cedo, o atendente informou erroneamente as taxas do financiamento de veículos e do crédito pessoal.

O problema se repetiu em uma agência do Bradesco. A atendente passou os dados corretos sobre financiamento de veículos, mas errou no caso do financiamento de bens e crédito pessoal.

Já no Itaú a funcionária não quis simular um financiamento de veículo, o que só poderia ser feito para correntistas. A situação se repetiu no Santander e no HSBC. Ainda no Itaú, houve divergência sobre o empréstimo consignado do INSS.

Além de problemas de informações, houve clientes que se frustraram. A servidora Ana Aurora Simões, 57, tentou renegociar dívida, mas desistiu quando soube que a redução no valor da prestação seria pequena. “Fizeram muita propaganda.”

Já em uma agência do BB em Curitiba, funcionários recepcionavam os clientes com uma tabela contendo as novas taxas. Em Belém, os atendentes só informaram as taxas mínimas após questionados sobre os valores.

OUTRO LADO

Sobre os problemas, a Caixa disse que provavelmente o atendente pegou planilhas anteriores, mas que as operações só podem ser feitas com as taxas novas.

O Bradesco disse estar reforçando a comunicação com as agências. O BB, que trabalha no treinamento dos funcionários e que padronizar o atendimento é um desafio.

Já o HSBC informou que define as taxas pelo relacionamento do cliente com o banco. O Itaú disse que eventuais falhas estão sendo corrigidas.

O Santander informou que a taxa de juros do CDC Auto varia de acordo com o perfil do cliente, relacionamento e valor da entrada.

Fonte: Folha de S.Paulo

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email