Bancários apresentam à Caixa premissas para modelo próprio de PLR

Terminou na tarde desta sexta-feira, dia 9, em Brasília, a primeira reunião do Grupo de Trabalho sobre Participação nos Lucros e Resultados (GT PLR), reunindo Contraf-CUT, federações e sindicatos, e a Caixa Econômica Federal. Os bancários apresentaram na reunião as premissas que nortearão os debates com a Caixa para a criação de um modelo próprio de distribuição dos lucros.

O coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE Caixa), Jair Ferreira, explica que a discussão parte de uma decisão do governo federal de fixar em 11,25% a parcela do lucro a ser distribuída para os funcionários das estatais. No caso da Caixa, caso o valor distribuído pela regra básica da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) seja superior aos 11,25%, vale a CCT, cujo limite é de 15%.

“Com o aumento dos lucros do banco, já em 2012 poderemos ter uma sobra entre o valor distribuído pela regra básica da CCT e o teto definido pelo governo. Por isso, estamos discutindo um programa que distribua essa diferença”, afirma.

Os empregados colocaram para o banco algumas premissas fundamentais que a proposta precisa contemplar. Entre elas, estão a não vinculação a metas e a garantia de um modelo que contemple todos os bancários. “Também não abrimos mão da manutenção da regra básica da CCT”, diz Jair.

“Foi uma reunião produtiva, com dois dias de debates intensos. Essa é uma discussão importante e que certamente estará entre os temas da Campanha Nacional dos Bancários 2012, quando esperamos conseguir finalizar uma proposta satisfatória”, sustenta Jair.

Uma nova reunião do GT PLR foi agendada para a próxima quarta-feira, dia 14, às 14 horas, também em Brasília.

Fonte: FETEC/CUT-SP

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email